O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

Ubuntu 9.10 Karmic Koala Netbook Remix – Primeiras impressões

Posted by Paulo em 01/11/2009

Ubuntu 9.10 Karmic Koala

Ubuntu 9.10 Karmic Koala

Acabo de instalar o UNR 9.10 Karmic Koala em meu Acer Aspire One AOA150 (ZG5). Não antes de tomar algumas medidas de precaução, como é de praxe em qualquer atualização de sistemas operacionais, ou seja, fazer o backup dos dados importantes e de alguns arquivos de configuração. Por isso, é importante que, se você não tem experiência ou segurança de fazer a atualização, peça para alguém fazer para você.

Meu netbook estava funcionando redondinho com o Ubuntu Netbook Remix 9.04, inclusive certas peças de hardware que muitos reportam problemas, como o leitor de cartões de memória, a rede wireless e o modem 3G (que no meu caso é um Huawei E156 da Vivo).

Instalação.

Rezei um Pai Nosso e uma Ave Maria, e abri o Gereciador de Atualizações onde já havia uma mensagem informando que a nova versão do Ubuntu estava disponível para download. Cliquei no botão “Atualizar” e mandei baixar os 1648 arquivos necessários para a atualização. Ele me avisou que alguns programas e pacotes não eram mais suportados pela distribuição e seriam removidos, mas se eu quisesse continuar utilizando algum dos programas, poderia obter atualizações e suporte dos próprios desenvolvedores. Um desses pacotes era o alternador de modo da área de trabalho, ou seja, o programa que permitia alternar entre o modo “Netbook” e o modo “Gnome original” para a visualização da área de trabalho. Logo, não seria mais possível alternar entre um e outro de maneira, digamos, mais automatizada. Mas como não uso o modo original do Gnome, não me preocupei e segui em frente.

O programa de atualização passou a noite baixando os arquivos, portanto não sei quanto tempo durou, mas sei que minha conexão caiu durante a noite e, por isso, precisei abortar a instalação desligando a máquina antes que o programa passasse para a fase de instalação (isso é o que me irrita, às vezes nessas atualizações automáticas: o programa não é capaz de abortar a instalação se algo der errado com os pacotes). Mas, como já fiquei “velhaco” com outras atualizações no passado, me precavi dessa vez. Liguei novamente, abri o gerenciador de atualizações e mandei atualizar de novo. Felizmente, o download começou do ponto onde parou, ou seja, no último e maior pacote.

Dosi cuidados devem ser tomados após o download, quando o programa de atualização começa a substituir os pacotes:

O primeiro diz respeito a uma tela capciosa, onde ele pergunta qual versão do arquivo menu.lst você quer instalar. Se você escolher manter a sua atual, você vai ficar com a lista do Grub apenas com os kernels antigos. Ele instalará o kernel novo, mas não aparecerá na lista do Grub na inicialização do sistema. Portanto, escolha a versão do mantenedor do pacote, para que ele instale o kernel novo e coloque a opção dele na lista do Grub.

O segundo é quanto ao teclado. Inexplicavelmente, o programa de instalação não detecta o tipo de teclado, mesmo com as configurações antigas todas corretas. Portanto, será bom que, antes de começar a instalação, você veja esse detalhe nas configurações de idioma e teclado do menu Sistema. Para o Acer Aspire One com teclado ABNT, as configurações são:

– Layout: PC Genérico 101 teclas
– Disposição: Brasil

Acredito que essas configurações funcionem para qualquer notebook com teclado ABNT (com a tecla Ç).

Após baixar todos os pacotes, o programa de atualização levou cerca de uma hora para instalar, configurar e remover os pacotes antigos.

Ajustes Pós Instalação.

Meu primeiro problema foi com a configuração da internet. O modem foi detectado corretamente, no entanto, a internet não conectava. Deletei minhas conexões antigas no Network Manager e mandei criar uma nova. Com três ou quatro cliques de mouse, meu modem conectou. Abri, então, o Firefox e nada de navegar. Abri uma janela de teminal e digitei o comando “ping uol.com.br”. O resultado foi “Host inacessível”. Dei, então o comando “ping 200.195.156.66” que respondeu.

Explicando: com o led do modem azul escuro, sabia que estava conectado e autenticado e portanto, tinha recebido um endereço IP da rede da Vivo. Quando mandei “pingar” um site pelo nome, ele não respondeu, mas quando mandei pingar um IP (que eu sei que é de um servidor DNS da Copel), ele retornou. Portanto, o problema estava nas configurações de DNS do meu netbook que, provavelmente não haviam sido feitas (o instalador apagou as configurações antigas, mas não criou as novas)

Verifiquei, então, o conteúdo do arquivo /etc/ppp/resolv.conf com o comando “cat /etc/ppp/resolv.conf'”, na janela do terminal:

$ cat /etc/ppp/resolv.conf
nameserver 200.142.130.202
nameserver 200.220.227.101

Estava correto, então resolvi verificar o arquivo /etc/resolv.conf que só tinha uma linha:

# Generated by NetworkManager

Então percebi que o sistema estava utilizando o arquivo do diretório “/etc/” e não o do “/etc/ppp/”. Copiei as duas linhas do arquivo do diretório “/etc/ppp/” para o do arquivo “/etc/”. Na verdade bastava copiar o arquivo inteiro, mas não quis me desfazer da linhacomentada que informava que o arquivo foi gerado pelo Network manager (isso é importante quando a gente tem muitos arquivos com o mesmo nome, em locais diferentes, e não sabe qual deles está sendo utilizado pelo sistema).

$ sudo gedit /etc/resolv.conf

O arquivo ficou assim:

# Generated by NetworkManager
nameserver 200.142.130.202
nameserver 200.220.227.101

Salvei e mandei e digitei uma URL no navegador e funcionou perfeitamente.

Com navegação funcionando, verifiquei se o flash e o java estavam funcionando no novo Firefox 3.5.4. Entrei no site do Banco do Brasil e no Youtube. Não vi problemas com esses complementos. Apenas um complemento que uso não foi compatível com o novo Firefox, o Vanish Firefox Plugin, mas como quase não o utilizo, não fez falta.

Finalmente, é necessário atualizar as fontes não oficiais de software, caso você utilize alguma. Clique em “Aplicativos –> Central de Programas Ubuntu”. Quando o a janela do Gerenciador abrir, clique em “Editar –> Canais de Software”. Quando a caixa de diálogo dos canais de software abrir, clique na aba “Outro Software”. Você verá que alguns dos canais de software estarão desabilitados. Clique em cada um deles e, através do botão “Editar”, altere tudo o que fizer referência a “Jaunty” por “Karmic”, e tudo o que fizer referência a “Jaunty Jackalope” por Karmic Koala”. Clique em “Fechar” e seus repositórios estarão atualizados.

Uma vez consertado o problema do teclado (sim, eu tive de fazer a configuração na mão. Não sou como vocês sortudos que tem alguém pra mostrar o caminho das pedras, hehehe), passei, então a observar as mudanças na interface.

O que há de novo?

A principal diferença está na disposição dos elementos na tela. Antes havia uma coluna lateral à esquerda com as diversas pastas do menu “Aplicativos” e, outra coluna à direita com os “Marcadores”, ou seja com a lista de pastas do menu “Locais –> Marcadores”. Agora há apenas uma coluna à esquerda com a lista do menu “Aplicativos” acrescida de um botão “Arquivos e Pastas”, onde estarão as pastas adicionadas aos marcadores. A movimentação vertical da coluna, agora é automática através de duas setas acima e abaixo da coluna de botões, ao invés de manual como na versão anterior.

Os ícones da área de trabalho do Netbook Remix ficaram maiores e, nos “Favoritos” aparece o ícone do “Ubuntu One”. Para utilizá-lo, é necessário abrir uma conta (gratuita ou paga) em https://one.ubuntu.com/. O Ubuntu One é uma pasta virtual de arquivos localizada fisicamente em /home/<usuário>/Ubuntu One ou logicamente no menu Locais –> Ubuntu One. Tudo o que for colocado dentro desta pasta, será transferido para um drive virtual em servidores da Canonical na Internet. O serviço gratuito dá direito a 2GB de dados, e o serviço pago dá direito a 50GB por US$ 10,00 mensais. Infelizmente, no meu caso não funcionou. Eu tenho uma conta no Ubuntu One, mas o aplicativo Ubuntu One Client apresenta um erro de conexão e não funciona, como também não envia o relatório de erros pelo mesmo motivo. Este é o tipo de coisa que pode acontecer em atualizações de grande porte como esta, portanto, espero que nas próximas semanas o problema seja sanado e possamos utilizar o serviço a contento.

Nos menus pouca coisa mudou. Destaques para o Adicionar/Remover Aplicativos que foi rebatizado de Central de Programas do Ubuntu. Na prática, continua sendo o Gdebi melhorado.

O menu “Locais” não tem mais a subseção “Marcadores”. Agora, os marcadores aparecem na lista de locais principal.

O menu “Sistema” não sofreu alterações que julguei que merecessem destaque.

O painel superior recebeu ícones novos. O destaque para quem usa internet 3G, é que agora aparece um medidor de nível de sinal 3G. Não sei se funciona mesmo (no Windows os programas desses modems oferecem um modo de ver o nível de sinal), ou se é só pra ficar “bonitinho”, ainda pretendo tirar essa dúvida. Um ícone novo é o da nuvenzinha do Ubuntu One.

Outra boa notícia para quem utiliza para quem utiliza modems 3G, é que agora o sistema reconhece automaticamente as funções modem e pendrive. Os pendrives são montados automaticamente e aparecem em um ícone na barra superior. O modem, por sua vez, é automaticamente detectado (pelo menos, o que eu testei foi).

O visual padrão foi bem remodelado e bem bonito. As fontes estão suaves, bem posicionadas, proporcionais ao contexto onde estão, coisa que já havia sido bem melhorada na versão 9.04, mas ficou ótima na 9.10.

O novo comunicador instantâneo agora é o Empathy. Com uma interface mais “clean” do que o AMSN, bem parecido com o Pidguin, ele é capza de gerenciar contas de vários serviços de mensagens instantâneas ao mesmo tempo. A interface é mais refinada do que o AMSN, mas o programa tem menos recursos. Portanto a escolha é basicamente entre o “feio funcional” e o “bonitinho básico”.

Conclusões.

O Ubuntu Netbook Remix 9.10 Karmic Koala está surpreendentemente bonito. Uma interface elegante, funcional, rápida e segura. A equipe de desenvolvimento está de parabéns por esse belo trabalho.

7 Respostas to “Ubuntu 9.10 Karmic Koala Netbook Remix – Primeiras impressões”

  1. boot said

    Acer Aspire One AOD250-1165
    This model is fairly new. So it has the usual features, i.e. built in wi-fi, camera, 160 GB drive, etc, etc. This is the 3 hr battery model. I have no idea where Amazon gets their tech specs. We just bought this and the manual states that it comes with 1 GB of RAM, and is upgradeable to 2 GB. It recognized 4 wireless connections in my area the instant it was powered on. So far it’s great for what it was bought for, the internet, small low demand games, music, simple word processing…

    • stellarium said

      Thanks for your comments.
      Have your netbook come with Windows or Ubuntu Linux?
      I will post a little review on this netbook soon.

      Regards

  2. Croquezz said

    após atualização para o 9.10 num Acer Aspire 5315 o mesmo passou a esquentar e desligar a toda hora. Num forum (Guia do Hardware)fala-se em bug da bios, que impediria o cooler funcionar corretamente. Algo a ver? No site da Acer existem atualizações da bios para Vista, para XP, mas não encontrei nada para Linux.

  3. Sergio said

    No meu caso tenho um LG X110 que acabei de atualizar da 9.04 para o 9.10. Tudo ficou ótimo…até a primeira atualização. Agora não funciona mais o suspender e as teclas que controlam a luminosidade de tela deixaram de funcionar. Pode?

    • stellarium said

      Olá, Sérgio.
      Esse é um risco que quem se aventura a instalar uma versão recém lançada de qualquer sistema operacional assume. Eu recomendo que, quem não deseja ter esses problemas, aguarde uns 15 ou 20 dias para instalar o sistema, até que a maioria dos bugs estejam documentados e resolvidos, ou em vias de serem resolvidos. Após esse período, a poeira assenta e os problemas desaparecem gradativamente.
      Abraço.

  4. Militão said

    O Ubuntu Karmic Koala para desktop também impressiona em muitos pontos interessantes, mas infelizmente ainda sofre com algumas configurações de software. Minha placa PCI de chipset RTL8185 não pode ser configurada nem com reza braba. Assim como aconteceu com a perca de suas configurações de teclado e conexão no Remix, no Desktop também continuaram esses problemas. No geral, o sistema é estável, elegante, rápido e com as instalações corretas (amo o Compiz! hehehe…) bate de longe o concorrente M$.
    Por ser um sistema “recém saído do forno” muita coisa será corrigida daqui pra frente. Vou esperar uns 2 meses pra arrumarem a casa. Por enquanto meu Hardy vai muito bem obrigado.

    Vida longa e próspera ao Ubuntu.
    Vida longa e próspera ao Koala.

  5. […] Veja as minhas primeiras impressões sobre o novo Ubuntu neste post: https://almalivre.wordpress.com/2009/11/01/ubuntu-9-10-karmic-koala-netbook-remix-primeiras-impressoe… […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: