O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

Gerador de lista de repositórios (sources.list) para Ubuntu

Posted by Paulo em 01/10/2010

O Linux trabalha com o conceito de repositórios de software. Isso significa que, para instalar um programa qualquer, não é necessário vasculhar a internet toda para encontrar onde fazer o download dele (e rezar para que seja confiável). Os programas ficam em repositórios na internet, locais que agem como grandes depósitos, onde quase tudo pode ser encontrado. Para instalar qualquer programa, basta um comando, ou dois ou três cliques de mouse.

Mas, como acontece a mágica? É preciso informar aos programas de instalação (no Ubuntu temos o apt-get no terminal, o Synaptic e a Central de Programas do Ubuntu no ambiente gráfico), onde eles deves procurar pelas listas de programas e, por consequência, onde baixá-los para poder instalá-los. Para isso, no ambiente gráfico temos um configurador de endereços de repositórios no menu Sistema > Administração > Canais de software. No ambiente de terminal, temos o arquivo /etc/apt/sources.list. Na verdade, quem manda é o arquivo sources.list e o programa de configuração dos canais de software é apenas uma interface gráfica que edita esse arquivo.

O programa de configuração já vem com algumas opções padrão, que fazem com que apenas marcando ou desmarcando opções na tela, caminhos de repositórios padrão são adicionados ou removidos do arquivo /etc/apt/sources.list.

Ok, mas e quando precisamos incluir repositórios que não são padrão? E quando não sabemos nem qual repositório incluir? Para ajudar nisso, agora existe uma ferramenta gratuita na internet que, baseada em informações fornecidas por alguns cliques de mouse, gera um arquivo texto que pode ser colocado no lugar do arquivo /etc/apt/sources.list. Trata-se do site http://repogen.simplylinux.ch/, que gera um sources.list para o Ubuntu e de seu irmão gêmeo http://debgen.simplylinux.ch/, que gera um sources.list para o Debian.

O grande trunfo dessa ferramenta está no fato de ter disponível várias opções, que não estão disponíveis no configurador de repositórios do Ubuntu. Entre essas opções, vários repositórios de terceiros como Google Chromium, Wine e Medibuntu. Outra grande ajuda da ferramenta é que ela também gera uma lista de comandos para a importação das chaves de criptografia usadas para garantir a segurança dos pacotes dos repositórios e, sem as quais, o programa de instalação não realiza o download deles.

Segue abaixo uma sequência de telas, onde configurei alguns repositórios padrão e alguns de terceiros e, no fim do artigo, o conteúdo gerado para o arquivo sources.list e a lista de comandos para a importação das chaves de criptografia:

clique na imagem para aumentá-la

clique na imagem para aumentá-la

clique na imagem para aumentá-la

clique na imagem para aumentá-la

Clicando no botão “Generate List”, a página gera a lista baseada nas opções:

#############################################################
################### OFFICIAL UBUNTU REPOS ###################
#############################################################

###### Ubuntu Main Repos
deb http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid main restricted universe

###### Ubuntu Update Repos
deb http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid-security main restricted universe
deb http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid-updates main restricted universe
deb http://br.archive.ubuntu.com/ubuntu/ lucid-backports main restricted universe

###### Ubuntu Partner Repo
deb http://archive.canonical.com/ubuntu lucid partner
deb-src http://archive.canonical.com/ubuntu lucid partner

##############################################################
##################### UNOFFICIAL  REPOS ######################
##############################################################

###### 3rd Party Binary Repos

#### Chromium Project – http://code.google.com/chromium/
## Run this command: sudo apt-key adv –keyserver keyserver.ubuntu.com –recv-keys 4E5E17B5
deb http://ppa.launchpad.net/chromium-daily/ppa/ubuntu lucid main

#### Google Linux Software Repositories – http://www.google.com/linuxrepositories/index.html
## Run this command: wget -q https://dl-ssl.google.com/linux/linux_signing_key.pub -O- | sudo apt-key add –
deb http://dl.google.com/linux/deb/ stable non-free

#### Medibuntu – http://www.medibuntu.org/
## Run this command: sudo apt-get update && sudo apt-get install medibuntu-keyring && sudo apt-get update
deb http://packages.medibuntu.org/ lucid free non-free

#### PlayOnLinux – http://www.playonlinux.com
## Run this command: sudo apt-get update && sudo apt-get install playonlinux
deb http://deb.playonlinux.com/ lucid main

#### Themes for GNOME and Ubuntu – https://edge.launchpad.net/~bisigi/+archive/ppa
## Run this command: sudo apt-key adv –keyserver keyserver.ubuntu.com –recv-keys 881574DE
deb http://ppa.launchpad.net/bisigi/ppa/ubuntu lucid main

#### Tor: anonymity online – http://www.torproject.org/
## Run this command: gpg –keyserver subkeys.pgp.net –recv 94C09C7F && gpg –export –armor 94C09C7F  | sudo apt-key add –
deb http://deb.torproject.org/torproject.org lucid main

#### Ubuntu Tweak – http://ubuntu-tweak.com/
## Run this command: sudo apt-key adv –keyserver keyserver.ubuntu.com –recv-keys 0624A220
deb http://ppa.launchpad.net/tualatrix/ubuntu lucid main

#### Wine – https://launchpad.net/~ubuntu-wine/+archive/ppa/
## Run this command:  sudo apt-key adv –keyserver keyserver.ubuntu.com –recv-keys F9CB8DB0
deb http://ppa.launchpad.net/ubuntu-wine/ppa/ubuntu lucid main

Basta, agora, você abrir uma janela do terminal e digitar os seguintes comandos (não se preocupe, não é nada de outro mundo):

sudo cp /etc/apt/sources.list /etc/apt/sources.list.bkp

sudo rm /etc/apt/sources.list

sudo gedit /etc/apt/sources.list

O primeiro comando faz uma cópia de segurança do seu arquivo sources.list original (você sabe, seguro morreu de velho e prevenido ainda está vivo).

O segundo comando apaga o sources.list original, e o terceiro comando abre uma janela do editor de texto em modo gráfico gedit, de modo que você possa, simplesmente, copiar o texto gerado pelo site, colá-lo no editor e clicar em “Salvar”. Dessa forma, seu novo sources.list estará salvo no local correto.

Fechando o gedit e voltando para a janela do terminal, é necessário  importar as chaves de criptografia. Os comandos já são gerados pela página, portanto, basta copiar e colar no terminal, um de cada vez, e teclar “Enter” (você poderia fazer isso pela Central de Programas, Synaptic ou Canais de software, mas como já estava com o terminal aberto, é mais rápido fazer por ele mesmo). Nesse nosso caso, a lista de comandos foi a seguinte:

sudo apt-key adv –keyserver keyserver.ubuntu.com –recv-keys 4E5E17B5

wget -q https://dl-ssl.google.com/linux/linux_signing_key.pub -O- | sudo apt-key add –

sudo apt-get update && sudo apt-get install medibuntu-keyring && sudo apt-get update

sudo apt-get update && sudo apt-get install playonlinux

sudo apt-key adv –keyserver keyserver.ubuntu.com –recv-keys 881574DE

gpg –keyserver subkeys.pgp.net –recv 94C09C7F && gpg –export –armor 94C09C7F  | sudo apt-key add –

sudo apt-key adv –keyserver keyserver.ubuntu.com –recv-keys 0624A220

sudo apt-key adv –keyserver keyserver.ubuntu.com –recv-keys F9CB8DB0

Por fim, um último comando para garantir que todas as mudanças sejam efetivadas:

sudo apt-get update

Esse comando faz com que a lista passe a valer, de verdade, para os programas de instalação.

A partir de agora, você pode verificar que a lista de programas disponíveis na Central de programas do Ubuntu e os pacotes disponíveis no Gerenciador de pacotes Synaptic aumentará e, na Central de programas, algumas novas categorias poderão aparecer na lista da esquerda da tela.

Anúncios

9 Respostas to “Gerador de lista de repositórios (sources.list) para Ubuntu”

  1. Psico1 said

    muito bom seu tutorial Paulo aprendir tudo que eu precisava saber sobre sources.list ja venho algum tempo aprendendo sobre o linux e realmente nao tem sistema operacional melhor nesse mundo do que o linux, ja sei muita coisa e sei que tenho muito que aprender, e é muito bom ter pessoas como vc que aprendeu e está compartilhando com os demais, e pra deixar bem claro “isso sim que é uma boa explicação”, espero esbarra com mais tutoriais seus, muito obrigado pela ajuda….

  2. kkkkkkkkkkkkk… Paulo, muito #@%$ a sua resposta ao Windows Man!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Sou Suporte de TI de uma empresa e estou utilizando o Ubuntu a 2 meses em meu micro pessoal.
    Realmente, tenho algumas dúvidas (MUITAS) quanto a alguns assuntos.
    Onde, como e quando sabemos sobre mudança de repositórios do Linux?
    Muitas vezes, passam repositórios que dão erro e alguns programas pedem repositórios diferentes do que você já possui.
    Desculpe se a pergunta for idiota, mas pra mim é uma dúvida.
    Muito obrigado pela força!

  3. Ricardo Sampaio said

    Não funcionou nada, todos esses endereços do arquivo sources.list não completam a conexão.. Infelizmente esse linux é uma M mesmo.. Meu amigo no windows vc clica em update e no segundo seguinte começa a baixar as atualizações.. Desculpe o desabafo.. mas estou cansado de entrar em tutoriais e seguir estas linhas de comandos e sempre dá erro… é muita perda de tempo, quer instalar uma simples impressora e não tem o drive…

    • Paulo said

      Ricardo,

      “Infelizmente esse linux é uma M mesmo”. Eu não estou aqui vendendo o Linux. Estou aqui divulgando uma alternativa gratuita e mais segura a sistemas operacionais sabidamente, invasivos, controladores e escravizantes. Eu vou fazer vista grossa para o fato de que a sua atitude é típica de um escravo e ir direto ao ponto:

      1 – Raramente é preciso “instalar drivers” no Linux. Quando se instala o sistema, QUASE TODOS os drivers já estão lá, quer você os utilize, ou não. Os raros casos em que a instalação de um driver seja necessária, NÃO É PARA LEIGOS. Ao contrário do que você afirma, o Linux é muito mais plug-and-play do que o Windows. Se você tem dificuldades, é por falta de conhecimento e reflexo condicionado de que tudo tem de funcionar “do mesmo jeito que no Windows”.

      2 – “Não funcionou nada, todos esses endereços do arquivo sources.list não completam a conexão”. Seria bom você informar o que, exatamente, você fez e quais as mensagens de erro que você está recebendo. Dizer simplesmente que não funciona, e culpar Deus, o capeta e o resto do universo por isso não é produtivo.

      3 – “Meu amigo no windows vc clica em update e no segundo seguinte começa a baixar as atualizações”. É… As atualizações, um monte de propaganda não solicitada, um monte de programas que ficam monitorando e retransmitindo, sabe-se lá pra quem, as suas informações pessoais, etc. Obviamente, você nunca leu a EULA do Windows que você quer usar… Aliás, pra quê né? O Windows é pirata, mesmo… Quem liga para o contrato?

      4 – “Desculpe o desabafo.” Tá desculpado, mas me permita também me defender desse seu “desabafo”.

      5 – “…mas estou cansado de entrar em tutoriais e seguir estas linhas de comandos e sempre dá erro”. Para mim você não fez uma única pergunta, pelo que me consta. Se você está digitando “linhas de comando”, está indo pelo caminho errado. Ainda que para usuários um pouco mais experientes a linha de comando seja bem mais produtiva, porque é mais rápido instalar, desinstalar e configurar coisas no Linux, NÃO É NECESSÁRIO DIGITAR UMA ÚNICA LINHA DE COMANDO PRA ISSO.

      6 – “…é muita perda de tempo, quer instalar uma simples impressora e não tem o drive”. OS DRIVERS JÁ ESTÃO LÁ. Não é preciso instalar driver nenhum, a não ser que sua impressora seja MUITO EXÓTICA, ou muito antiga. De qualquer forma, você não informou qual Linux está usando, qual impressora está tentando instalar, o que já fez para isso, nem o que exatamente está dando errado. Todos os bons fabricantes de impressoras, como HP, Lexmark, etc. funcionam com o Linux sem problemas.

      Agora, se você tiver paciência e me dizer exatamente o que está acontecendo, talvez eu possa ajudá-lo. Caso contrário, não vejo o menor problema em você usar o Windows. Afinal de contas, pra que você mudou, já que estava tão feliz?

      Abraço.

  4. Reinaldostj said

    Boa noite , nao consigo de forma alguma.

    reenajr@reenajr-945GCM-S2C:~$ sudo gedit /etc/apt/sources.list
    sudo: gedit: comando não encontrado

    • Paulo said

      Boa noite.

      Seu usuário não deve ser administrador do sistema. Por isso o comando sudo não funciona.

    • Tiu Yato said

      tenta sudo nano /etc/apt/sources.list :’) se nau der digite “su” de sua senha e depois “gedit /etc/apt/sources.list” ou “nano /etc/apt/sources.list”

  5. Rubens Dias de Araújo said

    Olá stellarium, tudo bem? colhi as informações que você disponibilizou aqui e farei conforme sua orientação. Espero que funcione, pois já queimei muitos neurônios para incluir o Wine no repositório do Ubuntu, mas sem sucesso, pois a máquina que tenho, onde está instalado o Linux está sem acesso à internet e resolvi fazer tudo apenas levando os dados que baixo na Lan House (em meu pendrive) para aquela máquina. Caso corra tudo bem voltarei para reforçar meus agradecimentos por tua iniciativa de ajudar a todos nós, iciciantes no Linux. Muito obrigado!!

    • stellarium said

      Bom dia, Rubens.
      Fico feliz em poder ajudar. Talvez a ferramenta APTonCD também possa ser útil pra você. Em breve faço um tutorial, mas se você quiser saber mais, procure por ele na Central de Programas do Ubuntu.

      Abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: